Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Ouriço

MENU

Ordenado de Subsistência, procura-se!

Flávio Gonçalves 15 Set 16

Em 2014, Martin Schulz (SPD – Partido Social Democrata alemão, actual presidente do Parlamento Europeu), exigia no seu discurso de abertura do círculo de conferências “A Europa na Encruzilhada”, organizado pela Confederação Europeia dos Sindicatos, insurgia-se contra os baixos ordenados e exigia a adopção de uma lei europeia que obrigasse à criação de um “ordenado de subsistência”: “um dos pilares de uma economia social do mercado passa por todas as pessoas que trabalhem conseguirem ganhar um ordenado de subsistência” (não confundir com o Rendimento Básico Incondicional [RBI], já divulgado nesta mesma coluna).

No passado dia cinco de Agosto, Martin Yuille (membro do Partido Trabalhista britânico e investigador da Universidade de Manchester nas áreas da Saúde Pública e da Genética Humana) voltou a pegar no tema, realçando que foi precisamente a inexistência de uma lei que institua a obrigatoriedade de um ordenado de subsistência como uma das responsáveis pelo Brexit, responsabilizando a manutenção de uma política de ordenados baixos que, na prática, empurra os trabalhadores de países como Portugal, Roménia, Albânia e Polónia, onde os ordenados são tão baixos que já não permitem a subsistência do agregado familiar, para países como a Alemanha, Irlanda, Luxemburgo, França, Bélgica, Holanda e Reino Unido, onde os ordenados chegam a atingir um valor seis vezes superior ao dos países de origem dos trabalhadores.

Algo que, afirmamos nós, só será ultrapassado com a instituição de um Ordenado Mínimo Europeu quando finalmente houver coragem para se dar o passo seguinte e se transformar a União Europeia numa federação de Estados, com um Senado, um Exército, um Governo eleito e uma política económica comum (um sonho que herdamos de José Medeiros Ferreira). Mas uma vez que essa realidade se encontra cada vez mais distante, falemos então do Ordenado de Subsistência. Pois bem, ao contrário do RBI (que defende um ordenado universal para todos os cidadãos, mesmo os que não trabalhem), o Ordenado de Subsistência resume-se ao seguinte: a garantia de que o valor do ordenado em todos os países europeus deve ser elevado o suficiente para que os trabalhadores possam alimentar a sua família, pagar a casa, as despesas de saúde, poder comprar vestuário, pagar o seu transporte e as despesas com a educação, com a ressalva de que lhe sobre ainda uma pequena quantidade de dinheiro que possa conseguir poupar para fazer frente a alguma despesa inesperada. Denuncia Yuille que actualmente as pessoas “estão dispostas a abandonar as suas famílias, amigos e comunidades” para ir à procura de ordenados mais altos, “ou seja, são empurradas para fora dos países da União Europeia nos quais os governos permitem ainda a continuação dos ordenados baixos e dos baixos investimentos”. Quiçá o SPD alemão, o Partido Trabalhista britânico e até o nosso PS, todos membros da Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas no Parlamento Europeu, não conseguem tornar esta lei europeia em realidade? Já tarda!

Publicado originalmente no semanário O Diabo de 13 de Setembro de 2016.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Frei.Wild homenageiam Bud Spencer

Flávio Gonçalves 15 Set 16

Não resisti a partilhar convosco o mais recente vídeo ofícial dos Frei.Wild, popular banda rock oriunda do Südtirol (região italiana de língua alemã), em homenagem a um dos meus ídolos de juventude: Bud Spencer:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Evangelho, Segundo Assunção Cristas.

Rafael Martins Morais 11 Set 16

 

 

cristas.jpg

 

Naquele sábado, Assunção anunciou aos seus seguidores que é candidata a CML.

Todos aplaudiram, choraram aos seus pés, idolatrando sua imagem carismática, que deu muito a agricultura portuguesa, que o digam as abelhas, ou as populações do Tua.

Estouram foguetes, tocam os sinos, por fim passa a procissão, velhos e novos, o tal padre Gama, com incenso e os seus responsos, desejava longa vida, e bom mandato!

Quando anoiteceu, o baile começou, um belo chá dançante, que nem as tias faltaram, Assunção dá o mote, com um belo tango, mas que tanga de Evangelho!

 

Paulo “Deus imaculado”, ficou naquele canto, pensava ele …talvez REGRESSE!

Naqueles dias, depois do anúncio as revistas cor-de-rosa, não paravam de insultar, comparando a dama de ferro, um jogo de tabuleiro, que o Rei não morreu, talvez seja o “messias prometido”.

 

Palavra da Salvação, ou da perdição.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Rentrée – Amigos para sempre!

Rafael Martins Morais 8 Set 16

 

 

 

 

14285533_10206098439253883_1401742620_o.jpg

 

 

 

Continuado o artigo, do meu amigo Nuno …http://oourico.blogs.sapo.pt/jp-juventude-perdida-ou-popular-645996

 

Amigos recebi o convite, para a rentrée do meu partido foi com bastante agrado que recebi.

Devido a minha agenda, bastante ocupada não é possível estar presente, motivos alheios.

Aqueles que me conhecem, sabem que gosto de “fazer política, com humor “, depois de um stand up, na escola de quadros protagonizado pela líder do meu partido, para começar uma boa rentrée, nada com uns conselhos improvisados.

Norte a sul do país, virão charter´s cheios de esperança, um tacho ou uma panela, quem espera sempre alcança, entre padrinhos e madrinhas, surgem belos afilhados!

Para quem vai, em peregrinação a Nossa senhora da Assunção, aconselho o colete reflector, de dia chamam atenção, dos condutores e a noite reflectem sobre os pecados “ carnais”, eles que virão de vários pontos, desejo uma boa viagem.

CUIDADO com o porco no espeto, que a malagueta em excesso, provoca hemorróides CUIDADO, com o vinho (martelado), que faz mal a figadeira, para se fiar um copo só para militantes, com mais de 80 anos acompanhados, pelos avós!

 

Um abraço vou deixar, aos meus amigos da JP, cuidado com as touradas, pois também sou um aficionado, pensado bem … “ A Europa é um país, soberano “.

Não levem, esta brincadeira para lá do bom senso, boas entradas… Já dizia, o Chalana : Seja de pés juntos, ou cotovelada do “xulimani” ! J

 

O texto já vai longo, vamos lá SORRIR! ;)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Uma Caminhada de 50 Anos…

Nuno Matias 7 Set 16

startrek-50.png

"Star Trek" ou "O Caminho das Estrelas". Para muitos, este nome pode não significar muito mas, para outros, é uma verdadeira Filosofia de Vida. Muito se poderia dizer sobre "Star Trek" mas, o que realmente interessa é que hoje, dia 8 de Setembro de 2016, comemora o seu 50º Aniversário.

Fazer 50 anos quando o Criador, Gene Roddenberry, faleceu em 1991 não é fácil. É uma verdadeira prova de resistência, durabilidade e, acima de tudo, de muita entrega e de muito talento. Mas o que é realmente "O Caminho das Estrelas"!? Ok, primeiro vamos aos números:

"Star Trek" não é só isto mas é também muito mais. Foi e ainda é uma oportunidade para muitos recém-chegados à Sétima Arte poderem fazer a sua estreia.
Sim, muitos actores mundialmente famosos iniciaram as suas carreiras com "O Caminho das Estrelas" enquanto outros confirmaram o seu talento só por aparecerem uns meros minutos no ecrã.
Aqui está uma lista de 65 actores em que, curiosamente, alguns deles nem são actores como é o caso do Rei da Jordânia (Sua Magestade, Abdullah II) e do Cientista Stephen Hawking.

Além deste facto, "Star Trek" foi uma genuína fonte de inspiração para as crianças que viveram no Anos 60 e 70. Muitas destas crianças, já em adultas, reconheceram o fascínio que a Ciência oferece e tornaram-se Cientistas, Astronautas e Investigadores.
Por outro lado, aqueles que apenas adoravam a Tecnologia e não o Espaço, foram aqueles que criaram a Informática, a Internet e as Ferramentas de Comunicação que temos actualmente. Sim, sem "Star Trek" não teria havido Computadores Pessoais, a Internet não tería saído do domínimo militar e não teríamos telemóveis e tablets.
Enfim, muito do mundo que hoje consideramos como garantido, não existiria.

Não é só de Ciência que fala esta gigantesca odisseia literária, televisiva e cinematográfica. No dia 22 de Novembro de 1968 e através do episódio "Plato's Stepchildren", "Star Trek" transmitiria o que viria a ser o primeiro beijo romântico inter-racial da televisão, ou seja, o beijo entre James Kirk e Nyota Uhura.
Além deste facto, muitos Nobres Valores foram sendo transmitidos à medida que o Mundo Real se desenvolvia. Valores como a lealdade, a preserverança e a aceitação das diferenças primaram no escrever de cada episódio e de cada filme. Não esquecer que a Primeira Directiva d'"O Caminho das Estrelas" é:

"É proíbido a todas as naves e membros da Frota Astral interferir com o desenvolvimento normal de uma cultura ou sociedade. Esta Directiva é mais importante do que a protecção das naves ou membros da Frota Astral. Perdas são toleradas, caso sejam necessárias para a observação desta Directiva."

Por outras palavras, "Star Trek" ensina-nos que não devemos perturbar Civilizações com Conceitos para os quais, essas Civilizações não têm a mentalidade suficiente para os compreender e/ou aceitar. Talvez seja um grito de lamento de uma ex-Colónia Britânica como é o caso dos Estados Unidos da América.

No Mundo muito Real, "O Caminho das Estrelas" foi inúmeras vezes referenciado na Economia e na Política. Todos conhecemos o "Vida longa e próspera" do Spock e o "Faz acontecer" de Jean-Luc Picard.
Acima destas referências a "Star Trek", está o simples facto de conseguir unir milhões de pessoas na Internet e nas inúmeras Conferências já realizadas ao longo dos anos. Sim, esta Odisseia faz esquecer Raças, Credos, Ricos, Pobres e outras diferenças em prol da paixão, do amor, do carinho e da ternura que sentem ao ver "Star Trek".

Não podemos esquecer que "O Caminho das Estrelas" não tem, por defeito, um final. Conta uma possível extensão do dia-a-dia em que vivemos. É um hipotético Futuro baseado em Regras e Teorias Científicas bem reais.
"Star Trek" também nos ensina que, às vezes, não é importante o objectivo que queremos atingir na Vida mas sim, o caminho que nos foi dado e/ou que escolhemos para chegar a esse mesmo objectivo.
Ensina-nos que devemos estar sempre a aprender e a estar sempre receptivos a nova informação e a novos conhecimentos mas, por outro lado, ensina-nos que somos tão insignificantes mas que, mesmo assim, podemos fazer "a" diferença.

"Star Trek" é essencialmente sobre Paz e sobre Compreensão. É sobre o diálogo que devemos ter antes de pensar em algo mais drástico. Curiosamente, Gene Roddenberry e seus seguidores decidiram falar pouco de Religião, de Raça e de Economia. Decidiram assim, porque são esses os pontos de clivagem que fazem o Mundo ser como é, ou seja, "um Mundo feito de aço e de pedra" como dizia o tema do Filme "Flashdance".

Para terminar, Gene Roddenberry ensina-nos que estamos neste Universo para podermos ser melhores amanhã do que fomos hoje e que hoje tivémos a hipótese de sermos melhores do que fomos ontem.
Também nos ensina a Partilha, ou seja, qualquer Conhecimento que tenhamos não tem qualquer valor até que seja partilhado. Mesmo sem o ser, Gene foi a apoteose do que é ser Professor.
Vivemos no Planeta Terra que roda em volta de uma estrela (o Sol) que, por sua vez, roda à volta de uma galáxia (a Via Láctea) que, por sua vez, também anda pelo Universo... Somos todos caminhantes das estrelas e somos todos feitos de material estelar.
A viagem só agora começou visto que, como crianças, só agora é que decidimos sair do Berço que é a Terra. Primeiro foi a Lua e Marte poderá ser a seguir. Estamos no início da jornada e ainda temos tanto mas, tanto para aprender neste que é o nosso… caminho das estrelas.  

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

11954740_1643205432629061_1283633699691551049_n.jp

A Juventude Popular saltou para a ribalta das notícias. Sim, depois dos mais recentes descalabros de Comunicação por parte do CDS-PP, parece que a sua Juventude também quer uma "fatia do bolo".

Segundo consta por aí, os "Jotinhas" decidiram fazer renascer a "tradição" tauromáquica do CDS-PP. Bolas… com tanto que há para fazer neste País, só pensaram em Touradas.

Estamos na famosa "Época de Incêndios" que, neste ano, até foi bastante severa. Em vez de realizarem uma vigilância e/ou em vez de combinarem uma limpeza aos campos, decidiram espetar uns quantos ferros num animal inocente.

Adoram criticar a Festa do Avante. Talvez seja um pouco de "dôr-de-cotovelo" por o Partido Comunista Português conseguir fazer um festival que rivaliza com outros que são apanágio no verão. Poderiam até realizar um semelhante dedicado à Música Portuguesa mas não, 'bora lá vestir uns fatinhos bordados a ouro e arrumar os "ditos" nas calças para ir para cima do cavalo.

Dando outra ideia, poderiam organizar um jantarada para uns quantos Sem-Abrigo que pernoitam, muitas vezes, com fome. Sei que há Concelhias com componente social na agenda mas, em vez disso, decidem "engordar" as contas bancárias de uns tantos ganadeiros e de outros tantos.

Para terminar, até a Direcção Nacional do CDS-PP nem quer saber do assunto. Bem, poderíamos pensar que querem fazer frente à Cristas mas não, preferem fazer frente a outro adorno animal, ou seja, os cornos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Agricultura dos Feijões Mágicos

Nuno Matias 6 Set 16

Poze-agricultura.jpg

Hoje fui ao Allegro de Setúbal. Um pouco mais à frente da entrada do Hipermercado Jumbo, existe um espaço exclusivo às promoções do dia. Assim sendo, fui "bisbilhotar" e reparei que haviam muitos produtos a apenas 1 Euro. Sim, a 1€ cada um.

Nesta zona exclusiva, estavam as latas de feijão preto da Compal. Se formos ao Continente, reparamos que a lata que eu comprei, ou seja, a de 850g custa 1,34€. Por outras palavras e sabendo que o preço poderá ser o mesmo entre o Continente e o Jumbo, a promoção retirou cerca de 25% do preço do feijão. Aqui está o meu talão da compra:

promo.png

Sabendo também que na Lei Portuguesa está escrito que o revendedor não pode comprar abaixo do preço de custo, apenas podemos concluir que o Jumbo ganha mais de 25% de lucro quando vende cada uma daquelas latas.

Se formos mais para trás na Cadeia de Distribuição e formos à Compal, é sabido que tem de haver o processo de enlatar o feijão e que existe também o preço da própria lata. Além destes dois factos, sabemos que o feijão tem de ser cozido.

Assim sendo e voltanto ao preço da lata com a promoção, ou seja, aos 1€ e sabendo que o Estado determina que o IVA deste produto é de 23%, começamos a perceber o quanto ganham as Superfícies Comerciais, as Cooperativas como a Compal (Companhia de Conservas Alimentares) e o próprio Estado.

Quem fica no fundo desta Cadeia Capitalista!? Sim, o Agricultor.

Por outras palavras, aquele que alimenta o Consumidor e a Cadeia de Distribuição é o mais penalizado. Assim se percebe a razão de não haver agricultores milionários mas, por outro lado, existem muitos donos de Hipermercados que o são.

Enfim, é o mundo canibalista em que vivemos…

Autoria e outros dados (tags, etc)

Marketing à portuguesa?

Flávio Gonçalves 3 Set 16

callcenter.jpg

Nas últimas semanas confrontei-me com uma situação que me parece preocupante e que me reconfirmou uma das certezas que já tinha: a de que em Portugal só tem direitos quem tenha dinheiro suficiente para os fazer valer em tribunal. Após vários anos com um mesmo operador de televisão, Internet e telefone (tanto fixo como móvel) recebi uma chamada de um dos seus ‘call centers’, aparentemente a minha fidelização mais recente de 24 meses estaria a terminar e queriam cativar-me para nova fidelização, ao responder que após quase uma década como cliente deles antes de renovar a fidelização iria ver primeiro as condições da concorrência iniciei um intercâmbio de vinte minutos que culminou com a senhorita do outro lado do telefone a insinuar, muito pouco profissionalmente, que eu seria estúpido pois “mais nenhum operador lhe oferece um preço tão baixo”.

Verdade seja dita, até à hora em que recebi a dita chamada nunca me tinha sequer ocorrido mudar de operador, pois agradava-me o interface deste e, passados quase 10 anos e sendo eu uma criatura de hábitos, preparava-me para, bovinamente (não fosse eu Touro), assinar uma nova fidelização. Consultando a concorrência encontrei um operador que não só me fazia um preço 30 euros mais baixo pelo mesmo serviço, mas que me permitia um ‘upgrade’ de ADSL (com velocidade de 1MB) para fibra (a 200MB). Dito e feito, iniciei o processo para mudar de operador. Passados sete dias, recebo nova chamada do call center fantasma do operador cujos serviços dispensara: receberam o pedido para que os meus números de telefone passassem para o operador concorrente e queriam saber se ainda era possível reter-me como cliente, oferecendo-me todos os serviços pelos quais estava a pagar actualmente cerca de 90€ mensais por 26,90€, ou seja 33,10€ abaixo do operador cujos serviços tinha acabado de contratar, caso cancelasse o contrato com o concorrente. Aliciado pela súbita poupança mensal de 63,10€ informei que iria contactar o novo operador para averiguar se ainda era possível (por me encontrar nos primeiros 14 dias de experiência dos serviços) dar como nulo o contrato. Informa-me o call center fantasma de que não os posso contactar directamente mas que me irão telefonar mais tarde, a uma hora que agendamos.

Ora bem, 30 minutos passados da hora acordada e não tendo recebido qualquer chamada, desloquei-me a uma das lojas do operador e pedi para ser contactado. Minutos mais tarde contactam-me e informam-me que o departamento de retenção do cliente que me contratou com aquela promoção é realmente muito específico e que só eles poderiam tratar do assunto, pedindo que aguardasse um contacto a qualquer momento. O tempo passou, nos 4 dias seguintes recebi 7 chamadas do call center a pedirem-me desculpa por o colega do dito departamento fantasma ainda não me ter contactado, mas que estava tudo bem e seria contactado.

Pois bem, uma vez que havia um pedido de cancelamento dos serviços da minha parte os mesmos foram cancelados no dia 10 Agosto, embora às 21:45 de dia nove o dito ‘call center’ me tivesse contactado uma vez mais para assegurar que seria contactado pelo departamento que me fizera a promoção de 26,90€ para permanecer como cliente. Dia 10 nada sucedeu, dia 11 telefono e respondem-me que lamentavelmente o prazo para a promoção terminara com a cessação do serviço mas, uma vez que eu cancelara o contrato com a concorrência e me encontrava sem qualquer tipo de serviço de Internet e televisão (o telemóvel, misericordiosamente, ainda funcionava) podiam reactivar o serviço que tinha antes ao mesmo preço que tinha antes… ou seja, 63,10€ mais caro que a oferta que me tinham feito se eu cancelasse o contrato com o concorrente e 33,10 que o preço que assegurara no dito concorrente. O mais bizarro de tudo isto foi admitirem que realmente o lapso tinha sido deles, uma vez que um dos seus principais ‘call centers’ teve que ser evacuado devido a um incêndio, logo não lhes fora possível efectuar todas as chamadas que tinham agendadas, mas que mesmo assim os prazos ainda prevaleciam.

Por sorte consegui ainda reactivar o contrato que tinha denunciado na concorrência, cujos serviços também têm os seus lapsos, por exemplo: em pleno século digital o novo operador, por lapso, não contém qualquer informação no seu portal internético nem nos seus folhetos de que alguns dos canais que inclui no seu pacote só podem ser vistos “ao vivo” alegando que os mesmos devido a “direitos de autor” não podem ser gravados e, quando informamos que os seus concorrentes permitem a gravação desses mesmíssimos canais (um via gravador externo e o outro directamente na sua ‘box’) os funcionários das lojas e dos ‘call centers’ estão instruídos para informar os clientes de que os concorrentes estarão a “cometer uma ilegalidade” quando nitidamente o que sucede é que esses canais efectuaram contratos de semi-exclusividade com alguns operadores e que os restantes se encontram limitados a uma segunda opção em que é possível visionar os ditos canais, e logo incluí-los na sua grelha e publicidade sem incorrer em nenhuma ilegalidade, mas na realidade induzem em erro os clientes que mudam de operador convictos de que terão o mesmo usufruto dos seus canais preferidos em todos os operadores.

Pois bem, após ter sido tão vilmente enganado (creio que não há outro termo mais justo a empregar) julgo que dificilmente alguma vez irei regressar ao meu operador de sempre, uma vez que os contactos foram todos efectuados por telefone e as gravações são propriedade do dito operador, não tenho como provar os factos que acima enumero, daí a omissão das identidades dos operadores que refiro, mas era uma denúncia demasiado grave para me calar. Aparentemente os operadores de telecomunicações em Portugal devem estar dependentes somente da mítica “auto-regulação do mercado”, tão querida aos capitalistas selvagens, é um Oeste selvagem onde só quem disponha de mundos e fundos para perder o seu tempo com processos em tribunal conseguirá fazer valer os seus direitos.

Publicado originalmente separado em duas partes no semanário O Diabo nas edições de 23 e 30 de Agosto de 2016.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Seleccionar e Contratar…

Nuno Matias 1 Set 16

5-cuidados-importantes-para-montar-um-contrato-de-

Um texto simples que ensina as Empresas a contratar. Um texto curto que mostra aos Empresários os erros cometidos quando contratam. Um texto que pretende ser um alerta em prol da vossa Empresa.                                                                                                                                                                                                       

 

Antes de começar este texto, desejo explicar algo bem simples:

Sabem aquele simples funcionário que trabalha para vocês e que, na imensidão da hierarquia da Empresa passa despercebido!? Sim, esse mesmo funcionário tem amigos que podem não ser tão despercebidos e, acima de tudo, esse funcionário é também um Consumidor. Assim sendo, esse funcionário que vocês não prestam atenção pode até determinar a Imagem da vossa Empresa e pode indicar a N amigos e familiares se vale a pena ou não recorrer aos Produtos, Bens e Serviços que a vossa Empresa vende.

Agora vamos ao que interessa…

Quando nasce a necessidade de contratar, existem actualmente três opções às quais podem recorrer:

  1. Delegar o processo de recrutamento a uma Empresa de Recrutamento;
  2. Recorrer a uma Empresa de Outsourcing evitando os custos de ter esse empregado;
  3. Serem vocês a fazer o recrutamento.

Agora vou explicar-vos as consequências destas três opções…

Ponto 1
Vocês podem usar a desculpa que decidiram não usar os recursos existentes da vossa Empresa para o recrutamento visto que Tempo é Dinheiro e que decidiram também usar esses mesmos recursos na melhoria do que vendem aos Clientes. Ok, é uma desculpa politicamente correcta mas, actualmente, vale o mesmo que… nada.
O que vocês estão realmente a afirmar é que não têm o mínimo interesse em saber quem irá trabalhar para vocês. Sim, pediram a uma Empresa Especializada para recrutar mas, também o fez o Aeroporto de Bruxelas e três empregados, que também eram terroristas, rebentaram com as instalações e foi o que foi.
Depois desta decisão da vossa parte, as dezenas ou centenas que não foram escolhidos não vão acusar a tal Empresa Especializada mas sim, vão acusar vocês unica e exclusivamente. Por outras palavras e enquanto Consumidores, vão pedir a todos os seus amigos e familiares para que não comprem o que vocês vendem. Sabendo que as Empresas são Pessoas e não Produtos, Bens e Serviços, vão indicar que vocês estão-se maribando para o vosso negócio. Assim sendo e à medida que o tempo vai passando, é natural que as vendas comecem a cair e, depois, já se sabe o que acontece.
Por fim, durante o tal processo de recrutamento feito pela tal Empresa Especializada que usa testes e outro entretenimentos para justificar o que vocês estão a pagar mas que não passa de brincadeiras aprovadas por "Psicólogos", perdem a oportunidade de conhecer alguém que traga novas ideias, novos conceitos e alternativas que podem baixar os custos da vossa Empresa e/ou que crie algo que vocês tanto aguardaram que que marque a diferença entre vocês e a Concorrência. Ah, falando em Concorrência, eles podem usar o Ponto 3 e passar-vos a perna mas, sobre esse ponto, falemos depois.

Ponto 2
Já percebi que vocês adoram colocar o comando da massa laboral da vossa Empresa nas mãos de outros. Também já percebi que adoram gastar Tempo e recursos da vossa Empresa em reuniões infindáveis afim de discutir decisões que irão afectar o vosso Produto, Bem ou Serviço. Finalmente, também já percebi que adoram aquele cliché de escolher o branding da Empresa que faz o trabalho sujo por vocês, ou seja, se essa Empresa é uma ETT (Empresa de Trabalho Temporário) ou uma Consultoria que, no fundo, são a mesma treta mas é tudo uma questão de status social, não é!?
Todos sabemos que, por temerem que um Trabalhador passa à Efectividade, a Empresa de Outsourcing somente realiza contratos de 6 meses e que, ao fim de um ano, despede esse mesmo Trabalhador. Por outro lado, temos outras que decidem manter um Trabalhador como um "temporário para sempre" por conhecerem a Lei.
Independentemente da situação, vocês estão a produzir um verdadeiro "Exército de Consumidores Descontentes" que irão, mais uma vez, espalhar boca-a-boca o que acontece no seu local de trabalho e o que é que sofre com isso!? Sim, as vossas vendas.
Além deste facto, estão a produzir também Matéria-Prima para a vossa Concorrência, ou seja, estão a fazer com que aqueles segredos que vocês adoram e se esforçam por proteger acabem nas mãos daqueles que torcem para que vocês fechem as portas… para sempre.
Ok, nos Contratos estão N cláusulas de confidencialidade mas, quem investiga isso e quem consegue provar isso depois do Trabalhador ser despedido!? Ninguém. Resumindo, não sejam hipócritas e/ou fantasiosos e sigam o que está no Ponto 3.

Ponto 3
Antes de mais, os meus parabéns! Vocês decidiram alocar os vossos recursos para uma contratação. Além deste facto, tiveram a coragem de estar frente-a-frente com o vosso futuro Trabalhador e tiveram também a audácia de ouvir os seus desejos profissionais e a opinião que tem sobre a vossa Empresa. Sim, de novo, os meus sinceros parabéns.
Depois disto, agradeço o simples facto de não usarem testes e joguinhos infantis aprovados por "Psicólogos" no acto da selecção. Desejaram ter uma conversa de adultos com um nível elevado sem rebaixarem o vosso nível intelectual e nem substimaram quem vos enviou o seu CV. Por fim, também desejo agradecer a vossa sabedoria em não pagar dois ordenados ao mesmo Trabalhador, ou seja, o pagamento à ETT ou Consutoria e o pagamento ao Trabalhador. Sabem, ele também é Consumidor e, ao ganhar mais, tem mais poder de compra e até que pode ser também, um dos vossos Clientes.
Finalmente, desejo também vos felicitar por conhecerem bem o Mundo da Imagem e do Marketing. Por outras palavras, tiveram a sabedoria suficiente para saber que esse Trabalhador irá dizer bem da vossa Empresa e, de uma forma gratuita, fazer a melhor publicidade que vocês podem ter que é: "Eu tenho orgulho em trabalhar na Empresa X.".
Agora digam lá, vale ou não vale a pena este Ponto!? Claro que vale e é tudo uma questão de coragem e de vontade, nada mais.

 

Para terminar este Artigo, gostaria de destacar um simples facto. Facto esse que faz toda a diferença no mundo competitivo em que vivemos. Se decidirem escolher os Pontos 1 e 2, então só me resta indicar que a culpa da Crise e do baixo poder de compra dos Trabalhadores é inteiramente vossa. Assim como é vossa a culpa de, num dia, declararem falência e terem de fechar as portas. Se optarem pelo Ponto 3, então são os felizardos que ainda conseguem manter a Economia de pé e que conseguem também fazer com que o Mundo seja mais rico e mais póspero para todos.

 

Assim sendo, excelentes selecções, excelentes contratações e que sejam felizes com quem trabalhe para vocês porque, sem Trabalhadores, vocês não são nada.
Bom trabalho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Política (para idiotas)

Nuno Matias 24 Ago 16

ODUELO1.jpg

A Esquerda, em nome da "Falsa Solidariedade", retira o dinheiro do Estado de forma a distribuí-lo pelo Povo. A Direita, em nome da "Falsa Justiça", retira o dinheiro do Povo e, com juros, entrega-o aos Bancos Privados.

E recomeça tudo de novo…

Nesta história de interesses e de Polícia Bom e Polícia Mau, as Classes Baixas ficam mais pobres, a Classe Média desaparece e a Classe Alta fica mais rica. Agora pergunto:

Está ou não no momento de inovar!?

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds