Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Ouriço

MENU

Revolução Industrial 2013

Patrícia Vieira 17 Jun 13

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seria bom que existisse um Portal Interactivo do Governo para os cidadãos, do género facebook, visto que  a importância das redes sociais é  maior e cada vez mais uma realidade, por vezes, assustadora. Foi pelo facebook que revoluções se iniciaram e regimes corruptos cairam recentemente mas acredito que tambem possa unir as pessoas e os seus governantes e dar a oportunidade aos portugueses de interagir mais e melhor e tornarem-se membros mais activos na governação.

Constacta-se que os portugueses reclamam demasiado mas pouco participam nas eleicoes e na vida politica activa do Pais.

Esquecendo muitas vezes da opressao que sofremos no passado e o quanto importante e o facto de hoje podermos ter a liberdade de falar abertamente sem, na maioria dos casos, sem censura!

 

Acho que uma maneira que do nosso país  combater a crise que se vive por este mundo fora, residee no uso correcto dos recursos do governo.

Eu ja nao tenho ilusões de juventude, os lobbies para os boys vao sempre existir, mas pode-se criar uma serie de mudanças, por exemplo nos subsídios de desemprego e nos pacotes de incentivo das empresas.

A  tão polemica lei do trabalho que gerou tanta confusão entre os partidos mais á esquerda e os mais liberais de direita sem dúvida é uma mais valia para as empresas poderem ter a flexibilidade necessaria de, com estrategia e honestidade, conseguirem manter-se no negocio sem terem de  pagar indeminizações monstruosas por terem de despedir os empregados.

Eu vivo na Austrália e tenho empresa aqui, e estou na luta tambem para me manter em negocios todos os dias, e sei que podr vezes o volume de trabalho nao justoifica a presenca de determinado numero de empregados, e como tal, nessas fases tem de se reduzir o número  de trabalhadores para se manterem os custos a um nivel suportável. Os sindicatos nem sempre são realistas quando tentam defender os direitos dos trabalhadores.

No caso de Portugal, com empresas a fechar galopantemente e a reduzir-se o nível de produção e riqueza do Pais, seria uma boa iniciativa se o governo ao invés de estar a pagar o subsídio a um cidadao que vai estar inactivo por algum tempo e a perder competências, poderia pagar o subsidio mas o empregado manteria-se a trabalhar na mesma empresa como incentivo para a empresa e para a produção nacional.

Obviamente, estas situacoes teriam de ser monotorizadas regularmente e as empresas após mostrarem lucros compatíveis com as novas contratações de empregados, passariam a contractar o  tal empregado que nunca deixou de trabalhar nem de perder competências e portanto, passariam a contribuir para a produção nacional. A empresa teria assim uma ajuda do governo para poder competir com os seus niveis de produtividade quando antes estava perante o risco de insolvência e/ou prejuizos.

 

 

Se agirmos assim como sociedade poderemos e conseguiremos establecer Portugal d enovo como uma nova potencia.

Parece-me que os niveis de desemprego em Portugal sao demasiado elevado e parece-me que o governo ja gasta imenso com beneficios e subsídios que acabam por ser um investimento morto para o Pais, mas no entanto,  atraves da ideia acima transposta poderão  ser um investimento positivo para a produçãoo nacional e um incentivo para a nova revolução industrial portuguesa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds