Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Ouriço

MENU

Poesia que pica XII- Cansaço

Artur de Oliveira 23 Fev 14











Estou cansado.Um profundo cansaço tomou a minha alma. Esta alma anseia pelo nada . Só o nada é descanso.Que o nada me abraçe e embale e vigie o meu sono descansado , como uma mãe vela pelo seu bebé no berço , e não permita que nada me acorde , nem Deus , nem o Diabo , porque eu preciso de descansar !

Mafalda Leal

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds