Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Ouriço

MENU

A ver se nos entendemos DIXIT.

Faust Von Goethe 1 Ago 13

Efeito negativo da crise governamental foi parcialmente anulado (notícia Expresso).


Esta chamada de atenção vem a propósito do meu último post entitulado "A ver se nos entendemos." e do meu comentário no mesmo post em resposta ao leitor J:.

Aproveito este post também para agradecer à equipa do SAPO por ter colocado o post anterior em destaque na área de Opinião do SAPO (a 23.07.2013).

Autoria e outros dados (tags, etc)

A ver se nos entendemos.

Faust Von Goethe 22 Jul 13

  • O acordo tripartido entre os três partidos do arco da governação é necessário para proceder à reforma do estado. Porque para proceder à execução de certas reformas -que requerem mudanças na constituição- são precisos pelo menos 2/3 dos votos do parlamento. 
  • Não havendo "acordo de salvação"-como uma certa plebe sebastianista o apelidou- tudo o que irá ser feito daqui por diante não passará de "cortes na horizontal".
  • Dizer que temos de ter em atenção os mercados é por outro lado a mentira mais idiota que ouvi dizer nos últimos dias. Para quem se der ao trabalho de ler os indicadores económicos, pode reparar que em finais de maio a economia começou a dar sinais de retoma; a banca está bem recapitalizada e continua, com excepção dos últimos dias, a acumular ganhos na bolsa. 
  • Resumindo, já estamos em período de retoma mas... esta retoma só se notará no bolso das pessoas dentro de 3, 4 ou mais anos. 

Esta é parte da explicação porque os banqueiros se mantiveram caladinhos, ao contrário de 2011 quando bradaram aos céus que precisávamos de intervenção externa. Na altura a crise ainda não tinha chegado aos nossos bolsos mas estava-se a fazer sentir no bolso deles. Esta é a lógica (ir)racional dos mercados.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Súmula da Crise Política.

Faust Von Goethe 7 Jul 13

Em teoria Paulo Portas ganhou poder e salvou a face. Na realidade é uma promoção semântica. Portas passou a ser ministro sem pasta, responsável pela área que irá um dia ser vista como o grande falhanço deste governo e, na condição de Vice Primeiro-Ministro, não poderá mais alegar não ter responsabilidade nas suas decisões menos populares. Pelo caminho ainda minou a confiança dos credores e custou ao país umas centenas de milhões de euros em juros a troco de uns efêmeros e aparentes ganhos políticos.


Carlos Guimarães Pinto n'A Montanha de Sísifo.

 

Leitura complementar: Gaspar de Bancada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds