Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Ouriço

MENU

Da Matemática ao Penalti Perfeito

Faust Von Goethe 30 Jan 12

Título, ontem, do jornal El Mundo - "Mourinho sabe mais de Matemática que Guardiola?" -, fui ler. As matemáticas são uma excelente ferramenta para os treinadores, garantiu-me o catedrático González Jiménez, vice-presidente da Real Sociedad Matemática Española. Parece que a escolha das equipas e táticas são tão meticulosas como lançar um robô até Marte. Eu tinha outra ideia dos papelinhos que Mourinho manda para dentro do campo a Pepe, embora já tenha suspeitado que às vezes são excertos da Teoria do Caos, não sabia é que eram autênticos tratados. Depois, o matemático disse quais as regras científicas do penálti perfeito: o marcador dá entre quatro e seis passos, espera que o guarda-redes se mexa mas só espera 0,41 milésimos de segundos e dispara a bola entre 25 a 29 metros por segundo! Por exemplo, disse ele, o marcado pelo inglês Shearer, no Mundial de 1998, contra a Argentina. Curioso, fui ao YouTube. Vi o penálti: de facto, Shearer deu cinco passos, e dou de barato que chutou à velocidade indicada. Mas, garanto depois de várias visualizações, ele nunca levantou os olhos para o guarda-redes nem viu em milésimo de segundo nenhum se ele se mexeu. Rematou com o acaso certeiro do artista... O futebol é-me um gosto ligeiro e portanto de pouco me vale ter desbaratado esta teoria. Mas tenho pena que uma simples visita ao YouTube não desmistifique também as certezas científicas, que julgo tão maradas, de certos professores de Economia.

Fonte: Ferreira Fernandes no DN

 

Sim: O futebol mesmo sendo bonito, pode também ser quantificável em termos matemáticos. E o Youtube também desmitifica a economia dita marada pelo meu caro amigo Ferreira Fernandes. Basta ouvir por exemplo o que o pai da teoria dos fractais, Benoit Mandelbrot, disse sobre mercados eficientes em entrevista ao Financial Times:

 
 
Parêntesis: Se Keynes fosse vivo, teria de estudar movimentos Brownianos para corrigir a sua teoria usando provavelmente o modelo evolutivo de Schramm–Loewner (também conhecido por SLE model) inventado pelo matemático israelo-americano Oded Schramm. Este modelo já deu duas medalhas fields (o equivalente ao prémio nobel para matemáticos, cuja idade não ultrapasse os 40 anos) a dois matemáticos: Wendelin Werner (2006) e Stanislav Smirnov (2010).

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds