Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Ouriço

MENU

Ainda sobre o Panteão Nacional

Artur de Oliveira 10 Jan 14

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dizem as más línguas que o Governo já contactou Washington a propor a ida para o panteão nacional do português mais famoso da actualidade: Bo, o cão de Barack Obama.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Sobre o Panteão Nacional e Eusébio

Artur de Oliveira 9 Jan 14

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A morte de Eusébio caiu que nem ginjas para o regime (governo, oposição) e quiçá para a Troika. Enquanto o povo se distrai com o (mais que justo) pranto pelo grande King, os governantes e oposição ficam todos bem na fotografia ao terem comparecido no velório e no funeral e na unanimidade em relação á ida de Eusébio para o Panteão Nacional e as suas agendas (discretas mas não secretas) de luta pelo poder, avançarão. Se o Benfica pagasse a trasladação do Eusébio, ia dar uma chapada de luva branca aos barões feudais deste regime. Uma coisa é certa, está cada vez mais difícil enganar os cidadãos e após o luto seguirá a vida normal e o combate pela cidadania.

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não resisto à tentação de pisar o risco, mas há algo de intrinsecamente português que se nos apresenta na forma lírica, sofrida. Um cunho incomparável que oferece a Portugal a sua própria identidade, admirável. Como se o fardo não pesasse na memória, e um novo talismã levantasse o véu para revelar a alma lusitana. Um povo que amestrou o sofrimento. Uma cultura que convidou o drama para o festival de esplendor. Matéria literária por excelência, inspiradora de odes e estrofes, uma amâlgama de felicidade e mágoas, atrasos e aplausos. A memória comovida de antemão, a membrana que antecipa os grandes épicos. Não resisto à atracção dessa linha ténue que une a dor e o voo planado de um comodoro. A ambição poética desta mensagem nasce na fantasia da troca, do câmbio de insígnias, no mercado da nação que torna ainda mais caro o preço alto. A prece do pudor e da valentia. E assim de repente, abruptamente. Será Eusébio o tesouro a oferecer para nos libertar do resgate e salvar por uns instantes.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds