Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Ouriço

MENU

A Cabala dos 7 do Ouro

Jack Soifer 19 Set 13

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A medicina em Portugal é business para uns poucos grupos estrangeiros de fármacos e de aditivos alimentares; e ainda de corporações profissionais e especuladores portugueses. Aqui investe-se em caras vacinas quase inócuas, que os médicos franceses se recusaram a prescrever. E em caros hospitais, ao contrário dos países modernos. Fármaco e hospital é para remediar. Mas a função real do Ministério da Saúde deve ser prever e precaver, e não corrigir um mal já ocorrido. Assim, queremos a medicina preventiva, que começa com uma alimentação saudável, aditivos aprovados por médicos sérios, informação massiva e proibição dos que enfraquecem o sistema imunológico da população. Como é feito nos países nórdicos e não só. A medicina alternativa, muito mais barata e com menos riscos, é algo que pouco se difunde. Por exemplo, as aplicações de ozónio para artrites e para fortalecer em geral o sistema imunológico do nosso próprio corpo. Porquê gastar em publicitar genéricos e ao mesmo tempo permitir que os giga-laboratórios dificultem ao ministério registar e permitir vender em Portugal o que já se vende na Europa há meia década? Para cortar nos gastos basta fazer como outros países, obrigar todos os médicos a prescrever genéricos e só com detalhada justificação na receita, autorizar os de marca; ela é depois analisada no ministério. Muitos laboratórios oferecem seminários de seis horas durante uma semana em hotéis de luxo em paraíso turístico aos médicos que mais prescrevam os seus produtos e travem a receita, para impedir o doente de comprar um genérico. Porquê contratar com grupos financeiros e não PME do sector a gestão dos hospitais privados? Inovar é também adoptar bons exemplos!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Oregãos vencem o cancro

Jack Soifer 13 Jul 12

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Um estudo da Long Island University provou que os orégãos conduzem as células do cancro da próstata ao suicídio, abrindo portas à uma nova terapia contra este tumor. A descoberta seguiu-se a investigações que já inham provado que a pizza ajuda a reduzir o risco de contrair cancro, efeito que era atribuído ao licopeno o molho de tomate.

 
A substância dos orégãos que trava o cancro é o carvacrol. A equipa da professora de farmacologia Supriya Bavadekar realiza agora testes para transformar o orégão num fármaco. Ela tenta compreender como o carvacrol atua sobre as células afetadas. Ela antecipa uma rápida e eficaz absorção por parte do organismo e, assim, a rápida aprovação do fármaco.


Muitos dos fármacos vendidos a elevados preços baseiam-se no conhecimento das ervas aromáticas e medicinais que, durante séculos, passou de mães para filhas. A cozinha mediterrânica, que usa muito estas ervas aqui abundantes e ainda iogurtes e outros derivados do leite de ovelhas e cabras, reforçado por frutas naturais, consoante a época, desde sempre garantiu uma longevidade natural, sem hospitais nem medicamentos, para a população da Europa.


Mas em recentes épocas aditivos ainda não suficientemente testados ou mesmo evitados pelos médicos, têm sido usados na indústria alimentar, em vez destes produtos naturais. Em pouco tempo, o cancro espalhou-se e os governantes da UE não têm a coragem de travar estes químicos. No Algarve, já estão a pensar formar um cluster e beneficiar ervas medicinais para a exportação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds