Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Ouriço

MENU

Querido Líder?

Artur de Oliveira 12 Mar 16

12798998_1162910023722072_151450575907066043_n.jpg

O presidente made in TVI agora lançou uma app presidencial e foi conquistar o Norte. Tendo ele o nome do padrinho e tudo (o dos dois ll´s), só falta fazer as conversas em família ou um programa tipo Alô Presidente á la Chavez. E o povo cai que nem um patinho, só porque o senhor é simpático e tenta armar-se em Papa Francisco, quebrando protocolos e tendo um humor Obamiano. Se Cavaco era a múmia republicana, Marcelo Rebelo de Sousa é a Esfinge... Vigiemos e esperemos. Certo é que António Costa vai ficar caladinho e os seus geringoncianos apesar de não terem aplaudido o novo Sidónio Pais, vão torcer para que se mantenha tudo na mesma como a lesma. Mas Portugal continua em crise... de identidade e de falta de dinheiro no bolso. Lá diz o povo: quando a esmola é muita o povo (ou o santo noutra versão) desconfia.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Concordo em parte com o que Maria Teixeira Alves, Rui Crull Tabosa e José Mendonça da Cruz escreveram em Corta-Fitas. No entanto, a sua posição, assim como a da associação 25 de Abril parece-me coerente, pois:

  • É  preciso dar o lugar aos mais novos no que toca a gritar palavras de ordem à revolução (eles é que se têm que manifestar quanto ao desmprego jovem, por exemplo);
  • A luta de Soares, Alegre entre outros pela revolução dos cravos, como se pode ler na página do Centro de documentação 25 de Abril [da minha universidade] prendeu-se essencialmente, por um aumento salarial e por uma luta pela igualdade de classes. 
     
    Portanto, as suas posições são coerentes, desde que as enquadrem com as directivas do actual executivo-que ao invés de aumentar os salários, corta-os, tal como Marcello Caetano, no período pós-primavera Marcellista (Estou a supor que UGT não vai mesmo rasgar o acordo de concertação social).
     
    Claro que poderíamos invocar outros motivos, como o facto do actual programa de privatizações do estado Português, estar a devolver- e muito bem (?!)- às suas ex-colónias, e em particular aos Angolanos, aquilo que lhes retirou durante anos, mas não quero entrar por aí. Anda por aí muita gente com os nervos em franja, e ainda só estamos em Abril. 

    Nem quero imaginar como isto estará em Novembro.  
Leituras complementares:
Vídeo complementar:

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds