Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Ouriço

MENU

Cristianismo no ano novo

Francisco Cunha Rêgo 2 Jan 13

A União Europeia recusa referir constitucionalmente as suas raizes cristãs. Esta recusa, que se tornou sistemática, vai ditar o seu fim, enquanto não houver novo sistema de valores, tão bom ou melhor. Restam os interesses, os quais, quando se tornam preponderantes, sempre deram cabo da Europa. Interesses há sempre, e valores também. Quando se nega uma das equações, deixa de haver equilíbrio e os excessos aparecem.
Em Portugal, por razões de decoro, na época de Natal deviam falar oficialmente à população apenas os líderes (políticos, religiosos,..) que acreditam no cristianismo (católico, protestante e ortodoxo) e na sua mensagem de Esperança, a única a ter sentido de ser lida nesta época. Todas as outras mensagens não valem uma missa. Como se viu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Inserir comentário

De
(moderado)
Este blog tem comentários moderados.
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.
Comentário
Máximo de 4300 caracteres
Inserir emoticons
captcha

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds